quinta-feira, 16 de julho de 2009

Black and White and Beyond[1]



Vocês devem conhecer a história do Pequeno Príncipe. Ele caiu aqui na Terra, não entendia como as coisas funcionavam, achava que as pessoas eram todas muito bizarras, deixou seu recado e foi embora. O penúltimo capítulo conta como ele foi embora. Parecia morto, mas na verdade só tinha voltado pra casa - e deveria estar muito feliz lá.
Hoje eu vou falar aqui sobre um Pequeno Príncipe.

Desculpe-me por ter roubado parte do seu título, Bruno Medina. Mas é que eu gostei tanto!
A idéia inicial era ressurgir o blog falando sobre a minha filha, mas eu sempre poderei escrever sobre ela. Já este post aqui tinha que ser agora porque senão perde a validade. Eu ainda procuro notícias todos os dias na internet, mas elas já saíram do topo das páginas - algumas nem falam mais sobre isso.

Nada nos últimos tempos me abalou tanto quanto a morte repentina de Michael Jackson. Não somente por eu ser fã, mas porque eu não esperava.
Não estou preparada pra perder ninguém, nunca. Mas se uma pessoa está doente, gosta de pular de pára-quedas ou injeta heroína como muda de roupa, vá lá, a gente até espera. Não Michael. Ele dançou bem como sempre e cantou bem como nunca durante onze músicas seguidas, uma hora e meia sem descanso, apenas dois dias antes de morrer. Isso lá parece coisa de quem está prestes a mudar de plano?

Também tem o show. Ah, o show... Michael estava preparando o maior espetáculo que esse mundo já viu pra poder mostrar aos seus filhos, que nunca o haviam visto no palco. Se você duvida, dá uma olhada nos convites do show, em 3D, criados pelo próprio. Uma multidão de fãs ficou órfã, esperando pelos shows cancelados tão próximos da estréia. As pessoas poderiam levar os ingressos e pegar o dinheiro de volta, mas li uma matéria num site inglês dizendo que nenhum ingresso foi devolvido. Eu também não devolveria. Como disse Will.i.am (cantor do Black Eyed Peas), "ele era um presente para o mundo. Michael Jackson é uma luz brilhante e não ficaria surpreso se o mundo parasse de girar amanhã". Parou, pra algumas pessoas. Uma dúzia de fãs chegou a cometer suicídio, achando que a vida deles não valia mais nada sem o ídolo.

What happens if someone can sing like an angel and dance like the devil? Perfection.[2]
E ele era mesmo perfeccionista. Eu entendo, também sou virginiana. Só está bom quando a gente não consegue enxergar nenhuma falha, e mesmo assim a gente não gosta.

E você, que não é desse tempo? Sabe quem foi o precurssor daqueles clipes da MTV que contam historinhas com começo, meio e fim que você gosta de assistir? Michael Jackson. Sabe quem foi o precurssor daquelas danças de boybands que você gosta de imitar com os amiguinhos? Michael Jackson.
Michael foi o primeiro artista negro a ter um videoclipe exibido na MTV. Foi o primeiro artista negro a sair na capa da Rolling Stone. Você tem alguma idéia das portas que isso abriu num país tão racista quanto os Estados Unidos? Al Sharpton falou no funeral do dia 7 que se não fosse por Michael, talvez Barack Obama não fosse hoje o presidente norte-americano. E não acho que ele estivesse exagerando.

Além disso, ele ainda criou (e patenteou) sapatos anti-gravidade.
Ele comprou um rancho de perder de vista e construiu um parque de diversões pra que crianças em estado terminal de câncer pudessem brincar, ir ao cinema, aproveitar o ar livre e encontrar um pouco de paz. Durante anos, ele buscava dezenas de crianças no hospital a cada três semanas e levava pra que se divertissem. Algumas crianças não podiam sentar, então ele colocou macas em um compartimento do cinema pra que elas pudessem assistir filminhos enquanto ficavam no soro.
Michael entrou no Guinness por ser a pessoa que mais fez caridade (mais de 300 MILHÕES de dólares). Ele percorria hospitais e, se precisavam de leitos, ele comprava, se precisavam de equipamento, ele comprava. Uma vez ele sofreu queimaduras na cabeça durante a gravação de um comercial da Pepsi. A empresa pagou uma indenização de 1 milhão e meio de dólares e Michael usou para construir um centro de tratamento para queimados.
Por esses e outros motivos, não fico triste apenas por perder o maior artista do mundo, mas também por perder um grande homem, uma alma boa, e você sabe que não se vê gente de coração puro por aí todos os dias.

O primeiro garoto que o acusou de abuso sexual foi um moleque chamado Jordan Chandler, em 1993. Logo depois que Michael morreu, Chandler disse que foi obrigado pelo pai a dizer aquelas coisas, mas que eram todas mentiras. Fico brava com isso por três motivos: o primeiro é a mentira em si. O segundo é que eu entendo que a pessoa queira ter dinheiro, mas não entendo que ela queira ter o dinheiro de uma outra pessoa (já pensou em TRABALHAR?). O terceiro é que o infeliz do moleque acabou com a imagem de Michael e esperou que ele morresse pra desmentir. Isso não se faz.

Alguns anos mais tarde, houve outras acusações como essa. Vários jornalistas que cobriram o caso e assistiram as audiências dizem que os pais dos garotos eram claramente pessoas que buscavam dinheiro fácil, não eram dignas de credibilidade e esse caso nem deveria ter ido parar nos tribunais. Os jornalistas não acreditavam que Michael era pedófilo. O juiz também não acreditou e absolveu. Michael Jackson não tinha perfil de pedófilo, pergunte a qualquer especialista. Até porque ele teve contato com milhares de crianças, um pedófilo não teria abusado somente de meia dúzia delas. Pode ser que ele tenha mesmo feito algum mal a essas crianças? Pode, eu não estava lá pra saber. Mas não acredito, nunca acreditei e não vão me convencer do contrário até que mostrem provas.

"What I'm asking is whether this is still a country where a peculiar person such as Michael Jackson can get a fair shake and be considered innocent until proven guilty... or is this just a 21st-century American barnyard where we all feel free to turn on the moonwalking rooster... and peck it to death?"[3] (Tem como não amar Stephen King?)

Ainda não se sabe o que causou sua morte, mas parece que tomou remédios pra descansar e não acordou mais. Morreu dormindo. Me traz uma sensação de paz. E na verdade a única coisa boa que eu enxergo nessa situação é Michael conseguindo enfim a paz que nunca teve em vida. E pode-se dizer que ele não passou em branco nesse mundo, como a esmagadora maioria das pessoas passa.
Muitos o acusam de ter se deixado levar pelo poder dos sedativos: "era fraco, era louco, era doente". As pessoas perguntam como um cara que tinha tudo podia ser tão infeliz. Mas o "tudo" quer as pessoas falam é o que elas vêem - Neverland,[4] dinheiro, fama. Michael não tinha o essencial, e as pessoas não vêem isso porque "o esssencial é invisível aos olhos". O essencial que ele não tinha deve ter sido a infância, amigos, amor, compreensão. E sem o essencial, ele não tinha nada. Talvez você também não fosse forte se fosse uma pessoa perturbada e não tivesse o essencial.

No funeral, a amiga/ex-namorada/sei-lá-o-quê Brooke Shields (lembram da Lagoa Azul?) o comparou ao Pequeno Príncipe, do Exupéry. Quando ouvi aquilo, achei bonitinho. Depois, refletindo, comecei a me lembrar de detalhes do livro (que é o meu preferido entre TODOS que já li) e comecei a ligar as coisas. O livro comenta sobre a pureza que as pessoas perdem (mas não deveriam perder) quando viram adultas. Percebi que era como se Deus tivesse lido o livro, suspirado com inspiração e falado: "Faça-se Michael Jackson". Só que no mundo de hoje, Pequenos Príncipes não são bem vistos. A gente acha lindo no livro, mas critica na vida real. Desconfia e crucifica.
As pessoas são muito maldosas. Very.[5]

Sinto muito pela mãe dele, Katherine. Eu sou mãe. No mother should live to bury her baby.[6]
E a filha dele, Paris, estava tão triste que dava pra tocar a tristeza dela. Alguns tablóides publicaram que a menina não queria falar no funeral, mas quem assistiu viu que ela estava lá azucrinando os tios pra pegar o microfone. Dá vontade de falar pra ela: daddy's watching over you and your brothers, sweetheart.[7] Mas isso não vai consolar uma criança que perde o pai sem mais nem menos.

Era desequilibrado? Sim. Era viciado em cirurgias plásticas? Era.
Pra começar, criança tem que brincar, não se pode tirar a infância de uma criança. Você destrói a vida dela. A pessoa vai passar o resto de seus dias correndo atrás do tempo perdido, não vai conseguir e vai enlouquecer. E a adolescência já é difícil o suficiente sem seu pai te bater e seus irmãos ficarem dizendo que você é feio. By the way[8], ele tinha vitiligo. É genético, o pai dele tem uma mancha branca no olho, já viu? Mas mesmo se ele tivesse clareado a pele, eu não julgaria. Nenhum brasileiro lendo isso tem a idéia real do que é ser negro nos Estados Unidos.

Prestem atenção em qualquer entrevista que Michael deu. Ele falava como uma criança. Ele era como uma criança. A criança que sempre foi - e que nunca pode ser.
Pessoas que conviveram com ele dizem que talvez ele começasse a chorar se alguém gritasse com ele ou mandasse que calasse a boca. Parecia só um garotinho assustado... garotinho que por acaso era um dos cantores/dançarinos mais talentosos que o mundo já viu.

Só quero dizer que rumores, escândalos, julgamentos, nada disso diminui tudo aquilo que ele foi. Sua obra foi maior que sua tragédia pessoal. E ninguém vai falar mal de uma coisa que não sabe sobre uma pessoa que já morreu. Não perto de mim. Respeitem os mortos e respeitem o meu luto. Não peço que entendam.
Quando você é fã de alguém, principalmente alguém dessa magnitude, você fica íntimo. É como se fosse alguém da família. É alguém que você amava e morreu. Mesmo sem conhecê-lo, era muito confortável saber que ele estava lá. E agora, com esses novos shows, eu estava tão ansiosa como uma criança em véspera de aniversário.
Não vão mais aparecer notícias, fotos, nem sequer escândalos sobre o Rei do Pop. Ficamos a ver navios.

Alguns me perguntam: "Isso tudo só porque ele vendeu centenas de milhões de discos?"
Resposta pronta: "E por que você acha que ele vendeu centenas de milhões de discos?"

"Dezenas, centenas de artistas vão continuar a aparecer todos os anos não para preencher a vaga por inteiro, mas para ajudar a compor um mosaico, sempre colorido, que reproduz em fragmentos o brilho de uma estrela maior." (Zeca Camargo, você também tem um espaço reservado no mosaico colorido do meu coração, tá?)

Não assistirei o que seria a última - e a melhor, acredito - performance do melhor showman que já passou por aqui. He had to go. But you know... stars don't die.
And I do believe he's right now moonwalking and laughing in heaven with the angels.[9]

"Et quand tu seras consolé (on se console toujours)
tu seras content de m'avoir connu"[10]
(Le Petit Prince)

---------------------------
Legenda:

[1] Branco e Preto e Além disso ('Black and White' é o título de uma música famosa de Michael jackson)
[2] O que acontece se alguém consegue cantar como um anjo e dançar como o diabo? Perfeição
[3] "O que eu estou perguntando é se esse ainda é um país onde uma pessoa tão peculiar quanto Michael Jackson pode ter uma chance e ser considerado inocente até que provem que ele é culpado... ou se é apenas um curral americano do século 21 onde todos nos sentimos à vontade para pegar o galo que anda pra trás... e bicá-lo até a morte?"
[4] Nome do rancho de Michael Jackson, significa 'Terra do Nunca' e saiu da história do Peter Pan, as crianças nesse lugar nunca cresciam.
[5] Muito.
[6] Nenhuma mãe deveria viver para enterrar seu filho.
[7] Papai está olhando por você e pelos seu irmãos, querida.
[8] Falando nisso.
[9] Ele teve que ir. Mas você sabe... estrelas não morrer. E eu acredito mesmo que ele esteja agora mesmo andando pra trás e rindo no céu com os anjos.
[10] "E quando te houveres consolado (a gente sempre se consola) tu te sentirás contente por me teres conhecido"

3 comentários:

Estela disse...

Eu te parabenizo, assino embaixo e sei que poucas pessoas terão a sensibilidade para concordar com tudo o que escreveu. Falta essência na alma das pessoas.Penso que não perdemos o Michael e sim deixamos de conviver com ele...um dia, talvez, pelo menos por minha vontade, nos reencontraremos num lindo Parque de diversão verdadeira.
Beijinho com toda a minha admiração,
Sua mamãe.

Caique disse...

Michael Jackson só reforça a minha tese de que bondade e sensibilidade são coisas de berço, não se aprende na escola ou entre amigos.
"Eu não sei o que ele buscava, mas o que ele fez para buscar, certamente vai ficar marcado no coração de milhares " Caique do Vale
Beijos amor.

Sabrina disse...

Lu! Eu realmente desconhecia muitas coisas que você escreveu, brilhantemente, sobre o "nosso" eterno MJ. Conseguiu me emocionar, sem dúvida e mudar o meu olhar sobre este astro que o mundo perdeu. Peço-lhe desculpas por ter escrito "palhaçada", numa coisa que para você é MUITO significativo. Já tentei lhe explicar antes, não estava mais aguentando falarem tanto de MJ durante tantos dias seguidos. Mas sim, ele MERECE ser lembrado infinitamente por tudo o que fez pelas pessoas em vida!

Te amo... e também te admiro demais como, primeiramente, pessoa, depois como mãe, amiga, irmã, comadre! ;)

Beijo no coração! (espero que me perdoe algum dia sobre àquela fala desprezível pra ti)