sábado, 20 de março de 2010

Lady Murphy usa calcinha rosa aos sábados


Hoje eu precisava acordar cedo pra terminar duas provas, porque era o último dia pra entregar. Sábado a babá da minha criança só vem das 14 às 18h, mas eu contava com o fato de que ela sempre dorme até umas 11h. Programei o celular pra me acordar lá pelas 6h, mas só lá pelas 7h eu finalmente consegui me desgrudar da cama e levantar, mesmo com dor de cabeça. Deixei a criança na cama e fui ao banheiro. De repente, meu outro celular começou a gritar. Eu sempre coloco o despertador pra vibrar, assim eu acordo, mas a criança não. Quem teria programado o outro telefone, que quase não uso, pra gritar em alto e bom som tão cedo num sábado? A criança, com seus dedinhos curiosos!

Saí correndo do banheiro e desliguei o celular. Voltei pro banheiro, esfreguei minha cara cansada com água fria e sabonete de camomila, penteei as sobrancelhas e saí. Dei de cara com a criança, já sentada na cama, me olhando com olhinhos arregalados. Levei-a até o carrinho, onde ela costuma dormir, e balancei pra lá e pra cá durante uns dez minutos. Nada. Levei pra cama, deitei junto, falei pra ela ficar quietinha, fechei os olhos e fingi dormir. Vinte minutos depois conferi e ela estava quietinha, com os olhos ainda arregalados. Desisti, troquei a fralda e lavei o rosto dela e fui até a cozinha. Mamadeira de farinha láctea e desenho da Turma da Mônica, pra ver se o sono vinha.

Assim ficamos até umas 10h, quando meu pai resolveu pegar a criança no colo: "vem mimir com o vovô". Eu desencorajei, disse que ela não queria dormir de jeito nenhum, mas não demorei nem cinco minutos pra preparar um café e, quando vi, a criança estava desmaiada no colo do meu pai. Claro, ele é avô. Colo de avô deve ser muito bom mesmo. Eu não passo de quê... mãe dela? Haha!

A criança dormiu até 13h. Aproveitei para digitar a primeira prova. Era uma resenha sobre um filme que não tive tempo de assistir, rs. Pesquisei e enchi linguiça e terminei. Na hora de enviar, o site da faculdade estava fora do ar. Joguei uma partida de paciência spider enquanto esperava o tempo passar, o site voltar - e a minha calma também.

Consegui enviar a primeira prova e parti para a segunda. Cálculo. Números. Contas. Limite. Logaritmo. Função. Seria fácil e rápido, mas não houve saco para isso. Liguei o botão (esse aí mesmo que vocês estão pensando) e fui fazer outras coisas, como lavar fraldas. Parei quando a criança acordou, almocei e saí. Recebi uma visita inusitada na loja, ganhei bolo de banana e um ovo de chocolate que explode na boca! É difícil eu ter uma surpresa boa, mas quando acontece, vale por dez!

Quando voltei do trabalho, no fim da tarde, fazia sol. Eu estava usando óculos escuros e boina. Desci do ônibus, que fica a uns 500 metros da minha casa, e comecei a caminhar. De repente olhei pro céu e vi uma nuvem escura que se movia muito rápido. Foi interessante ver a chuva chegando. O chão a minha frente estava seco e a cotina molhada se aproximava. O vento começou a fazer barulho de filme de terror e quase me carregou várias vezes.

Quando a chuva chegou, ventava tão forte que os pingos batiam contra mim como agulhas de gelo. Cheguei a pensar que era granizo. No começo doeu, mas após alguns minutos meus braços ficaram dormentes. Baixei a cabeça. Os óculos e a boina serviram pra proteger meus olhos e eu andava com força no sentido de casa como se estivesse nadando contra a correnteza de um rio. Tive medo de ser arremessada e tive medo dos raios e trovões.

Quando enfim cheguei em casa, ensopada e dormente, fui direto até a lavanderia. Tirei a boina e os tênis e meias e coloquei minha mochila na secadora. Entrei em casa e fui direto pro chuveiro, pensando que não ficaria doente se tomasse um banho quente imediatamente. Quando abri a torneira do chuveiro, a luz acabou. Tomei um banho gelado mesmo. Assim que terminei, a luz tinha voltado e a chuva tinha acabado. O céu estava azul.

Meu pai contou que estava abrigado num restaurante próximo durante a chuva e me viu passar. Disse que uma árvore caiu no exato lugar onde passei, alguns segundos depois de eu passar. Não ouvi nada, mas vocês estão vendo como poderia ser pior? ahuauahuahauhuahuah

Mais tarde fui até a lavanderia pegar minha mochila e ela ainda estava molhada. A secadora, queimada. Pelo quintal estavam espalhadas coisas como baldes, pedaços de telha sabe-se lá de onde, e a nossa goiabeira, que caiu. E olha que era grande! Mais aí olhei pra cima e vi tantas estrelas...
Fuck yea!

Agora vou colocar a criança pra dormir e depois tenho que terminar a sobremesa pro almoço de amanhã. Vou guardar um pedacinho do doce e fazer uma oferenda para a Lady. Quem sabe não funciona?

3 comentários:

Talita Abreu disse...

MELDELS!!!!!! Eu tô impressionada como a sua vida pode ter tanta aventura!!!!
Eu vi a nuvem gigante... Ela passou por aqui mas não deixou nem um pinguinho d'água... Mas deu medo do que viria... Agora já sei onde ela foi parar! rs
Espero que a oferenda dê certo, ou então você terá mais capítulos da sua série de desventuras... Ou então você pode virar crente e guardar os sábados... (jejuando sem nem sair da cama).
Mas daí o blog nem vai ficar tão legal... Aí você decide... Você quer um blog maneiro, ou uma vidinha calma? rsrs...

Talita Abreu disse...

Ps: Espero que a Lady não esteja de dieta! Se não no próximo sábado vai ser granizo de verdade!... IUAhiuahiuahAiuHAiuHAiUHAa...

chico disse...

HUIAHAIUAHUIAHAUIHAUIAHAIUHAUIAHUIA, lady murphy pune aquelas que desafiam a supremacia masculina em quedas de braço O_O

ps: solidariedade pelas provas. Estudar logaritmo é uma odisseia, estudar logaritmo e cuidar de uma criança (do sexo feminino) ao mesmo tempo faz Ulisses parecer um sedentário incompetente U_U